Autor: Villa

Live 17/07/2019:”Redes sociais, extremismo, Bolsonaro e crise política.”

Artigo do Prof. Villa no Correio Braziliense e Estado de Minas: “Um inepto em Washington”.

Tudo isso poderia ter sido evitado se Ernesto Araújo fosse um diplomata à altura das tradições do Itamaraty. Contudo, ele está à serviço do pornofilósofo da Virginia. Foi colocado no cargo por indicação do guru do presidente. Era, até então, um desconhecido. Subverteu toda estrutura da Casa de Rio Branco. Nos fóruns internacionais o Brasil passou a votar acompanhando os países muçulmanos, como em questões envolvendo as mulheres, rompendo, inclusive, com o que determina a nossa Constituição (artigo 4º). É um grande salto para trás e que, até o momento, não foi percebido pelos brasileiros. Hoje somos parceiros de ditaduras, de regimes autocráticos.

Deu no UOL: “Marco Antonio Villa sofre ataques em estreia: “Democracia tem preço”.

Ao UOL, Villa disse que os ataques vieram de “extremistas”, e considera que a democracia tem o seu preço. “Em […]

Melhores momentos do Prof. Villa na Rádio Bandeirantes (17/07/2019).

– Novo presidente do BNDES é um playboyzinho!
– Impedir presença da jornalista Miriam Leitão é típico do neofascismo.
– Ciro e Cid Gomes divergem sobre expulsão de Tabata Amaral.

Live (16/07/2019): O nepotismo bolsonarista, os neofascistas catarinenses, Dias Toffoli e Flavio Bolsonaro.

– Indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixador da República Federativa do Brasil em Washington: “o poder como capricho” e o desrespeito pelas instituições.
– Dias Toffoli  e Flávio Bolsonaro:
“Toffoli atende a pedido de Flavio Bolsonaro e suspende inquéritos com dados da COAF”.
– Fabrício Queiroz está sumido. Por quê ? Do que vive Fabrício Queiroz?
Até hoje Fabrício Queiroz não depôs.
– Miriam Leitão e Sérgio Abranches ameaçados e impedidos de participar de feira de livros.
Barbárie x civilização: a feira de livros é em Jaraguá do Sul (SC) e devido às ameaças a participação da jornalista e do sociólogo foram canceladas.
Vivemos em uma democracia e não em uma ditadura!

Hoje (16/07) às 21:15 o Prof. Villa estará na bancada do Jornal da Cultura.

“General Mourão é a voz da racionalidade na irracionalidade.”

Venezuela: Solução negociada x Intervenção militar.

O General Mourão foi fundamental para a escolha do Brasil de uma solução negociada com o apoio do “Grupo de Lima”.

Ao contrário do que queria a ala ideológica do governo representada por Ernesto Araújo que era favorável a uma invasão da Venezuela capitaneada pelos Estados Unidos com o apoio da Colômbia e do Brasil.

A escolha da guerra seria um desastre para a nossa Segurança Nacional, com um novo Vietnã em nossa fronteira norte.

No entanto, o Itamaraty cometeu um erro crasso na diplomacia: reconhecer Guaidó como presidente da Venezuela, sem no entanto controlar nenhum centímetro do território venezuelano.

Onde está Guaidó? E seu apoio popular?

Confira os melhores momentos de 16/07 do “Jornal Primeira Hora” com o historiador Marco Antonio Villa.

Eduardo Bolsonaro, Nestor Forster e Embaixada em Washington, fundo eleitoral, fundo partidário, General Mourão, IBGE, extremismos, crise política.

Nepotismo, filhotismo e Bolsonaro.

Bolsonaro tem grande dificuldade em compreender o que é “Estado”. A relação entre as embaixadas não é uma relação entre […]

Bolsonarismo e fanatismo político.

O bolsonarismo é produto da complexa conjuntura política brasileira e também da internacional. Com extremismos de direita e de esquerda […]