Bolsonaro: do “me ne frego” fascista ao imobilismo político.

Um comentário sobre “Bolsonaro: do “me ne frego” fascista ao imobilismo político.

  • Professor, o senhor sabe, melhor do que eu, que naquele congresso pode ter de tudo, menos bobo, e o mandrião certamente não o é. Ele tem, como o senhor diz, um projeto pessoal de poder e muito me temo que facilitado pela corrupção e amoralidade sistêmicas e a estupidez humana reinante, ele consiga realizá-lo.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.