Estas eleições se caracterizam pelo voto “anti” PT e Lula.

Lula insistiu na sua ilegal candidatura, que ia de encontro à “Lei da Ficha Limpa”.

O presidiário Lula demorou para posicionar o “poste” Jaiminho Haddad como candidato do PT.

Haddad continua agir como “poste” em suas visitas à Lula para consultar o seu “oráculo.”