O Brasil nestes últimos anos vive um triste momento com a presença dos discursos ditos “politicamente corretos”.

Com a materialização, entre nós, do “Ministério da Verdade e seus policiais” do livro “1984” de George Orwell.

Ninguém sabe quem faz parte deste “Ministério da Verdade” e por quem foi designado.

Tema “caro” ao “Ministério da Verdade e seus policiais” é a questão racial brasileira. É ignorada a história brasileira com a importação do racismo norte-americano.

O Brasil é um país mestiço.

A nossa história é diferente da história norte-americana.

Principais diferenças entre a sociedade escravocrata brasileira e a norte-americana:

Brasil

  • O abolicionismo foi o maior movimento da época à favor da liberdade dos escravos e contou com uma massiva participação popular. Além de ter sido feita gradualmente de 1850 até 1888.

  • No séc. XIX brasileiro a elite é também formada por negros e mulatos presentes entre a nobreza, os parlamentares e os intelectuais.

Estados Unidos da América

  •   A abolição da escravidão levou a uma guerra civil sanguinária, a mais violenta do séc. XIX. Suas estratégias de guerra e novas tecnologias foram depois usadas na I Guerra Mundial.

  • Não existe presença negra ou mulata na elite norte – americana do séc. XIX.

É verdade que no Brasil a Abolição ocorreu mais tarde (1888) , mas contava com o apoio da maioria da sociedade, ao passo que nos Estados Unidos mesmo tendo sido antes (1863) foi por meio de uma guerra sanguinária que dividiu o país.

Isto não quer dizer que no Brasil não exista racismo, tanto do branco em relação ao negro, como também do negro em relação ao branco (este um fenômeno contemporâneo).

E racismo deve ser combatido.

Agora, não podemos importar uma história e um conflito que não é nosso.