Trump não enfrenta o lobby das indústrias de armas. E sugere o absurdo de armar professores.

Professores lecionam e não disparam com armas de fogo.
Proteger o cidadão é um dever do Estado.
No Brasil temos uma grande crise na Segurança Pública, e muitos querem se aproveitar do momento para armar a população brasileira, importanto o que há de pior nos Estados Unidos.
Hoje com Trump na presidência, os Estados Unidos revelam a sua decadência, em um país que já teve Roosevelt como presidente.
Irão argumentar que o uso de armas está na Constituição americana, mas não sabem que ela é de 1787 e naquela época não havia Estado consolidado – as pessoas precisavam se auto-defender.
O que precisamos é de um Estado democrático, com justiça, Código Penal severo, policiais bem treinados e devidamente remunerados, e presídios adequados.
Não caia nessa de se auto-defender.
É tarefa do Estado garantir a sua segurança.
Quem ganha com o armamento da população?
E ainda tem gente que pretende “debater” o Brasil com fuzil na mão.

Um comentário sobre “Trump não enfrenta o lobby das indústrias de armas. E sugere o absurdo de armar professores.

  • Parabéns ao prof. Villa pela coragem de falar a verdade.
    Faço a sugestão do professor de ver as entrevistas do Bene Barbosa (youtube). Pois todos os argumentos dos “armamentistas” virão dele, inclusive esse argumento boçal do F.M.Brasil.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.