Confira a participação do Prof. Villa na Rádio Bandeirantes (29/07/2019).

O historiador Marco Antonio Villa está diariamente das 7h às 8h  no “Jornal Primeira Hora” da Rádio Bandeirantes 92.1 FM/90.9 FM e 840 AM.

E também em seu canal YouTube “Blog do Villa – Marco Antonio Villa” com sua “LIVE” diariamente às 18:30.

Os americanos mantém relações comerciais com o Irã.

O atrito criado pelos Estados Unidos entre o Irã e o Brasil e endossado pelo governo Bolsonaro, é para ocupar espaço do mercado brasileiro no agonegócio.

Brasil e Estados Unidos são concorrentes no agronegócio.

O Brasil comercializou com o Irã no ano passo pouco mais de US$ 1 bilhão enquanto os Estados Unidos no esmo período US$ 400 milhões.

Os países devem defender seus próprios interesses nacionais e não se sujeitarem às políticas de países estrangeiros.

Confira a entrevista do embaixador brasileiro em Teerã, Roberto Azevedo Santos.

Ato no Amapá tem a ver com a posição que o governo tem sobre as comunidades indígenas.

– Segundo a nossa Constituição:

Capítulo VIII dos ĺndios.

Art. 231. São reconhecidos aos índios sua organização social, costumes, línguas, crenças e tradições, e os direitos originários sobre as terras que tradicionalmente ocupam, competindo à União demarcá-las, proteger e fazer respeitar todos os seus bens.

§ 2°  As terras tradicionalmente ocupadas pelos índios destinam-se a sua posse permanente, cabendo-lhes o usufruto exclusivo das riquezas do solo, dos rios e dos lagos nelas existentes.

§ 3° O aproveitamento dos recursos hídricos, incluídos os potenciais energéticos, a pesquisa e a lavra das riquezas minerais em terras indígenas só podem ser efetivadas com autorização do Congresso Nacional, ouvidas as comunidades afetadas, ficando-lhes assegurada participação nos resultados da lavra, na forma da lei.

– Bolsonaro tem fixação por garimpo.

Confira trecho do excelente livro :

“O cadete e o capitão” de Luiz Maklouf Carvalho. Editora Todavia.

Em 5 de janeiro de 1988, o coronel Bechara Couto mandou uma carta ao embaixador do Brasil na Colômbia, Álvaro da Costa Franco Filho, pedindo que ele ouvisse o adido militar Carlos Alberto Pellegrino a respeito do conceito desabonador que ele registrara sobre Bolsonaro havia mais de quatro anos. Pellegrino foi inquirido pelo embaixador na chancelaria de Bogotá em 8 de janeiro. Respondendo a perguntas formuladas na carta pelo coronel Bechara Couto, o adido militar relatou que o motivo da sua apreciação negativa tinha sido uma viagem de Bolsonaro, em gozo de dispensa para desconto em férias, a um garimpo no sul da Bahia, por ele desaconselhada.

Afirmou que tinha “bem presentes” os comentários pessoais de Bolsonaro  “sobre lendas e histórias, sempre referentes à existência de ouro, pedras preciosas e outros valores no Vale do Ribeira, em São Paulo, como também em outras regiões do Brasil, consistindo sempre em relatos fantasiosos sobre fortunas feitas da noite para o dia.” O coronel Pellegrino contou ao embaixador Álvaro da Costa que Bolsonaro tinha contestado firmemente o conselho de não ir ao garimpo, o que o fez conhecer , “pela primeira vez, sua grande aspiração em poder desfrutar das comodidades que uma fortuna pudesse proporcionar.”

O garimpeiro ocasional voltou “desiludido e frustrado” com a viagem, de acordo com o coronel. Resolveu retratar-se, “reconhecendo a inutilidade do projeto pessoal, mas também confirmando sua ambição de buscar por outros meios a oportunidade de realizar sua aspiração de ser um homem rico.”

Encerrada a bateria de perguntas enviada pelo Conselho de Justificação, o coronel Pellegrino fez acréscimos por conta própria. Disse que o comportamento do então tenente Bolsonaro no segundo semestre de 1983 era “reflexo de sua imaturidade e exteriorização de ambições pessoais, baseadas em irrealidades, aspirações distanciadas do alcance daqueles que pretendem progredir na carreira pelo trabalho e  dedicação.” Reconheceu que Bolsonaro se saiu satisfatoriamente em funções administrativas e na preparação de exercícios, o elogiou por isso, porém acrescentou: ” Nas rotinas de trabalho cotidiano, no exercício permanente das funções de instrutor , formador de soldados, e de comandante, faltavam-lhe a iniciativa e a criatividade”. Observou, ainda, que Bolsonaro “tinha permanentementea intenção de liderar os oficiais subalternos, no que foi sempre repelido, tanto em razão do tratamento agressivo dispensado a seus camaradas, como pela falta de lógica, racionalidade e equilíbrio na apresentação de seus argumentos.” Naquele momento, afirmou Pellegrino, seu comando estava atraído por uma confusa mescla de ambições, aspirações e valores menores.”

– E o silêncio do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles ?

O Partido Novo, do qual o ministro Ricardo Salles é filiado, é a favor do desmatamento das terras indígenas?

Bolsonaro e o helicóptero para transportar parentes, a agenda presidencial e os deslocamentos pagos com dinheiro público.

– O helicóptero pertence ao Estado brasileiro e não deve ser usado para questões particulares e privadas do presidente e sua família.

No caso do helicóptero para transportar os parentes do Vale do Ribeira ao casamento de seu filho, Eduardo Bolsonaro no Rio de Janeiro, o presidente Bolsonaro de nada se diferencia da velha política e do PT.

– A agenda presidencial de Bolsonaro:acorda tarde, almoça com cantor, enforca a sexta-feira.

– Se o presidente é um “liberal na economia” porque não paga com o seu dinheiro os deslocamentos de Brasília/São Paulo para assistir ao jogo do Palmeiras?

Deslocamentos e escoltas de Bolsonaro para casamento do filho e para assitir jogo do Palmeiras são pagos com dinheiro do contribuinte.

Vivemos em uma República ou em uma Monarquia Absolutista?

Bolsonaro tem linguagem de botequim: usou três palavras como “malandro, idiota e cana”.

Bolsonaro tem linguagem vulgar e lhe falta compostura e decoro para ocupar o cargo de presidente da República.

 

Pergunta do ouvinte:

Reforma da Previdência vai trazer prejuízo ao cidadão de baixa renda?

Participe pelo What’sApp :

(11) 99904-8756.

Bolsonaro não gosta das funções administrativas e prefere videogame.

Qual o significado da foto de Nelma Kodama: Chanel e tornozeleira?

Deboche dos brasileiros que pagam impostos?

Pergunta do ouvinte:

Onde está Fabrício Queiroz?

A quem interessa Fabrício Queiroz sumido?

Se Fabrício Queiroz falar, a República pode tremer.

Participe pelo What’sApp :

(11) 99904-8756.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.