Dinheiro público financiou congresso neofascista.

Os neofascistas se reuniram em hotel de luxo de São Paulo, na primeira edição no Brasil da CPAC ( Conferência de Ação Política Conservadora) com dinheiro público: PSL deu R$1 milhão !

Não são conservadores.

São neofascistas, racistas, anti-semitas e anti-humanistas.

O apresentador era Eduardo Dudu Surfistinha, deste evento de baixo nível que deixou os brasileiros envergonhados.

Dos participantes vale destacar a vergonhosa participação de dois ministros do governo Bolsonaro:

Damares Alves:

“Estou aqui há 24 horas e ninguém me ofereceu ainda um cigarro de maconha e nenhuma menina introduziu um crucifixo na vagina.” Desta forma a ministra Damares Alves, da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, abriu seu discurso hoje em um evento conservador em São Paulo…. – (UOL)Veja mais em https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2019/10/12/nenhuma-menina-introduziu-crucifixo-na-vagina-afirma-damares-em-evento.htm?cmpid=copiaecola

Weintraub:

” O ministro da Educação, Abraham Weintraub, vê seu chefe como o ungido que fará o Brasil ressuscitar após a “morte” provocada pela ação dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso e Lula da Silva. FHC foi comparado à aids por Weintraub, aquele que teria “enfraquecido o País” e permitido que a “tuberculose” (Lula da Silva) se instalasse e “matasse” o Brasil. (Estadão)

No Estadão:

“A primeira edição brasileira da Conferência de Ação Política Conservadora (CPAC, na sigla em inglês) foi menos um simpósio sobre o conservadorismo, seus pensadores, suas ideias e pertinência na atualidade, e mais um evento político-partidário em defesa não só do governo, como da reeleição do presidente Jair Bolsonaro.

Perdeu-se uma importante oportunidade de realizar no País uma apresentação séria do ideário conservador, há muito flagelado pela ignorância dos que o tomam como expressão do atraso ou, como foi o caso da CPAC Brasil, pelo sequestro do termo “conservador” por quem, na verdade, defende uma agenda autoritária e obscurantista.”

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.