Itamaraty deveria defender o interesse nacional brasileiro e não ideologia exótica americana.

Vergonha são as declarações de Eduardo Bolsonaro; não o brasileiro que vai para os EUA trabalhar.
A história do Itamaraty tem excelentes exemplos da defesa do interesse nacional, como o “mar de 200 milhas,” a política extrena independente e o pragmatismo responsável.
O alinhamento automático e subserviente aos Estados Unidos é irresponsável e coloca em risco a Segurança Nacional e a recuperação econômica.