Live 13/08/2019: Bolsonaro, Guedes, Argentina.

  • Brasil estagnado e decepção com a economia.
  • E agora Paulo Guedes ?
  • A capitalização foi um desastre no Chile.
  • A âncora da candidatura de Bolsonaro para o mercado era Paulo Guedes.
  • E para piorar, a estagnação econômica pode ser agravada por conflitos de Bolsonaro com nossos parceiros comerciais como a Argentina e a União Eropéia.
  • Brasil está se associando aos Estados Unidos com submissão.
  • Não há política industrial para o país.
  • O governo não tem projeto econômico para o Brasil e as oposições também nada tem a apresentar.
  • Enquanto isso a economia internacional deve crescer 3%. Isto significa que o nosso problema é interno.
  • Não adianta culpar o PT. Com Henrique Meirelles no governo Temer, o Brasil cresceu 1,1%.
  • Dois senadores pedem para o presidente calar a boca.
  • Deu no UOL:
    “O presidente Jair Bolsonaro pode ajudar na aprovação da reforma da Previdência se ficar calado. Isso foi dito, nos últimos dias, por duas figuras centrais na tramitação do texto no Senado: o relator da proposta, Tasso Jereissati (PSDB-CE), e a presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), Simone Tebet (MDB-MS).”
  • Bolsonaro fica calado e não responde à Tebet e Jereissati. Pois no momento depende do Senado para a aprovação da indicação de seu filho, Eduardo Bolsonaro como embaixador do Brasil em Washington.
  • Nepotismo.
  • Deu na Veja: O presidente Jair Bolsonaro reafirmou sua intenção de indicar o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) ao posto de embaixador nos Estados Unidos. “Pretendo beneficiar um filho meu, sim”, disse Bolsonaro, em sua transmissão semanal ao vivo nas redes sociais. “Se eu puder dar um filé mignon para o meu filho, eu dou, sim”, acrescentou.
  • Repercussão das prévias eleitorais na Argentina: venceu o candidato peronista Alberto Fernández. Cada vez que Bolsonaro dá uma declaração negativa em relação ao candidato Alberto Fernández, ele desfavorece Mauricio Macri.
  • Comparação desastrosa de Bolsonaro entre a Argentina e a Venezuela. A Argentina vive em plena liberdade democrática o que não é o caso da Venezuela.
  • Deu no Poder 360 : “Bolsonaro fala em ‘invasão’ argentina caso ‘esquerdalha’ vença eleição. E acrescenta: “A turma da Cristina Kirchner, que é a mesma de Dilma Rousseff, que é a mesma de Maduro, Chávez e Fidel Castro, deram sinal de vida aqui. Povo gaúcho, se essa esquerdalha voltar aqui na Argentina, poderemos ter, sim, no Rio Grande do Sul 1 novo Estado de Roraima”, disse, em referência aos refugiados que entram no Norte do Brasil por causa da crise na Venezuela.
  • Declaração de Alberto Fernández deixa claro que ele não é da “turma” do Maduro como acredita Bolsonaro.
  • Deu n’O Globo: “Candidato da oposição argentina acusa Maduro de liderar um ‘regime autoritário’.
    Fernández menciona relatório da ONU sobre violações dos direitos humanos e diz que líder venezuelano não garante recuperação da institucionalidade.
    Para sustentar sua afirmação, Fernández mencionou o recente relatório elaborado pela ONU e apresentado por sua alta representante em matéria de Direitos Humanos, a ex-presidente socialista do Chile Michelle Bachelet (2006-2010 e 2014-2018).
    — É preciso recompor a institucionalidade na Venezuela e Maduro não a garante. Agora, a solução para a Venezuela não é correr atrás de (Donald) Trump — declarou Fernández.

Um comentário sobre “Live 13/08/2019: Bolsonaro, Guedes, Argentina.

  • Boa Tarde Prof. Villa.
    Muito boa sua análise.
    Parabéns por ter deixado pra trás aqueles puxa sacos da Jovem Pan.
    E desce a lenha no obtuso e covarde do Bolsonaro.

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.