Live (16/07/2019): O nepotismo bolsonarista, os neofascistas catarinenses, Dias Toffoli e Flavio Bolsonaro.

– Indicação de Eduardo Bolsonaro para embaixador da República Federativa do Brasil em Washington: “o poder como capricho” e o desrespeito pelas instituições.
Bolsonaro conseguiria passar em um exame do Itamaraty?

Despreza o Exército, nunca chegaria a general!

Bolsonaro humilhou o General Santos Cruz.

Chegou à presidência através de uma conjuntura complexa que nunca mais se repetirá.

Existe um limite aos caprichos do presidente Bolsonaro.

O Senado irá apreciar a designação em agosto.

Escreva para os senadores de seu Estado e exija o respeito às leis e a Constituição: não ao filhotismo e ao nepotismo.

Somos um grande país e não uma república bananeira.

O poder não deve ser capricho.

Deu no Estadão:

“O poder como capricho”

Notas & Informações, O Estado de S.Paulo

16 de julho de 2019 | 03h00

“É um disparate, em todos os sentidos, a ideia de o presidente Jair Bolsonaro indicar o seu filho Eduardo para o posto de embaixador do Brasil em Washington. Caso o convite seja oficializado, é responsabilidade do Senado barrar a indicação de pai para filho, indicação essa que avilta o bom senso, menospreza a defesa técnica e qualificada do interesse nacional, transforma o Estado em assunto de família e manifesta, uma vez mais, a dificuldade de Jair Bolsonaro para compreender o que é ser presidente da República, muito diferente de ser chefe de um clã”.

– Dias Toffoli  e Flávio Bolsonaro.

Deu na Folha:

“Toffoli atende a pedido de Flavio Bolsonaro e suspende inquéritos com dados da COAF”.

Por quê Flávio Bolsonaro teme a investigação fiscal de suas contas e de seus assessores?

Fabrício Queiroz está sumido. Por quê ? Do que vive Fabrício Queiroz?

Até hoje Fabrício Queiroz não depôs.

E as relações de Fabrício Queiroz com as milícias do Rio de Janeiro?

Milícias : controlam parte do Estado do Rio de Janeiro e tem representação politica em territórios liberados que estão sob o controle do crime.

Alguns milicianos foram condecorados por Flavio Bolsonaro na Alerj.

Temos de acordar, o momento é grave.

– Miriam Leitão e Sérgio Abranches ameaçados e impedidos de participar de feira de livros.

Barbárie x civilização: a feira de livros é em Jaraguá do Sul (SC) e devido às ameaças a participação da jornalista e do sociólogo foram canceladas.

Vivemos em uma democracia e não em uma ditadura!

Ficaremos em silêncio, com medo?

Vale recordar:

1974 – Marcos Freire : “Sem ódio, mas também sem medo.”

A populaçao de Jaraguá do Sul poderá fazer uma manifestação pedindo a presença de Miriam Leitão e Sérgio Abranches, para que a feira do livro seja democrática e plural.

Venceremos a barbárie com as palavras e não com a violência.

Nós somos a civiliazação e os neofascistas a bárbarie.

Deu na Folha:

Após protestos, feira do livro em SC cancela presença de Miriam Leitão
Evento em Jaraguá do Sul recebeu mensagens contra a participação da jornalista e do sociólogo Sérgio Abranches.
Os dois foram vetados pela organização em resposta a uma campanha nas redes sociais. “Por seu viés ideológico e posicionamento, a população jaraguaense repudia sua presença, requerendo, assim que a mesma não se faça presente em evento tão importante em nossa cidade”, diz o manifesto que reuniu 3.050 assinaturas até esta tarde.
 “Como escritor, tenho vergonha de falar para a Miriam Leitão que não posso trazê-la porque não tenho como garantir sua segurança”, disse Carlos Schroeder, coordenador artístico do evento, em entrevista ao site catarinense NSC Total.neo

Apoiada pela prefeitura, a feira acontecerá de 8 a 18 de agosto.

Confira a matéria completa:

https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2019/07/apos-protestos-feira-do-livro-em-sc-cancela-presenca-de-miriam-leitao.shtml

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.