É injusto culpar o voto do sertanejo, que é refém de um sistema coronelístico.

O indivíduo não é cidadão quando está sob o domínio coronelístico, isto porque não tem liberdade de voto.

O Programa de Renda Mínima é fundamental para estas pessoas saírem da miséria e ajudar a circulação monetária em pequenos municípios e seu comércio local.

O problema é que o “Programa de Renda Mínima” acaba sendo instrumentalizado pelo coronel.

Um programa sério para o semi – árido brasileiro faria com que as pessoas conseguissem ao longo dos anos autonomia econômica para não mais precisarem do “Bolsa Família”. Além, é claro, de instrumentos de controle que afastem o coronel da distribuição dos cartões do programa.