Prof. Villa é entrevistado pela TSF, rádio portuguesa:”Se não houver resposta da sociedade civil, vamos cair em ditadura.” No Brasil, teme-se um golpe de estado.

Ouça a entrevista no link abaixo.

Por Ricardo Alexandre com Rita Carvalho Pereira.

31 de março de 2021.

Comentadores consideram que Jair Bolsonaro está a preparar-se para um golpe e temem que o país sofra com uma ditadura ou guerra civil.

O Brasil está a atravessar a maior tensão política e militar das últimas décadas, após a decisão do Presidente Jair Bolsonaro de afastar seis ministros – entre os quais, o titular da pasta da Defesa, Azevedo e Silva -, o que levou à demissão, em solidariedade com o ministro, dos comandantes dos três ramos das forças armadas – Exército, Marinha e Força Aérea -, algo inédito no país.

Entre as causas para o afastamento do ministro brasileiro da Defesa está o facto de este não ter acolhido a ideia de Bolsonaro de decretar estado de sítio no Brasil, o que permitiria suspender as garantias individuais e conferiria plenos poderes ao Presidente.

Jair Bolsonaro pretendia declarar este estado de exceção como forma de resposta às medidas de restrição à circulação promovidas pelos governadores de alguns estados, para fazer face ao pior momento da pandemia de Covid-19 no Brasil, que conta com mais de 300 mil mortos (cerca de 3 mil óbitos diários).

A recente crise militar está a levar a acusações, dirigidas a Bolsonaro, de preparação de um golpe de Estado.

Marco António Villa, historiador e um dos principais comentadores políticos no Brasil (insuspeito de simpatias com Lula e o PT), afirmou no jornal da TV Cultura que Bolsonaro é um nazifascista, que conspira contra o país e a Constituição, um Presidente que só vive do caos.

“O Presidente está caminhando para o golpe de estado. Trocou o ministro da Defesa, que várias vezes se colocou contra Bolsonaro quando ele queria instrumentalizar as Forças Armadas, em especial o exército, para as suas tentativas golpistas, e foi contra o que ele quis fazer na semana passada, de impor o estado de sítio”, expõe o comentador.

“É uma situação muito grave, a que estamos vivendo. O Presidente avançou as suas peças, ele é um golpista, um nazifascista, não é um democrata. Ele conspira contra a Constituição (…), é um perigo para a democracia brasileira. (…) Quer esconder o desastre dos 315 mil mortos [vítimas da pandemia de Covid-19], de que ele é o principal responsável, e agora desviou [as atenções] para esta questão política”, acusa.

“Bolsonaro só vive do caos, portanto, ou a sociedade civil responde rapidamente ou teremos uma ditadura no Brasil – e pior, uma guerra civil”, atira Marco António Villa.

Também Reinaldo Azevedo, um dos mais populares comentadores da TV brasileira, na Band News, descreveu Bolsonaro como um capitão expulso do exército por indisciplina, que tem prazer em “humilhar” generais.

Ouça a entrevista:

https://www.tsf.pt/mundo/se-nao-houver-resposta-da-sociedade-civil-vamos-cair-em-ditadura-no-brasil-teme-se-um-golpe-de-estado-de-bolsonaro-13519310.html

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.