Delações e a “banalidade” do roubo.

No filme da maioria das delações não tem lugar para arrependimento, só para a “banalidade” do roubo.

Nenhum arrependimento no desvio de dinheiro que saía não da empresa mas dos cofres públicos, através dos contratos da empresa com o Estado.

E as obras públicas feitas pela Odebrecht, obedeciam o memorial descritivo?

Assista ao vídeo com o comentário do historiador Marco Antonio Villa na Jovem Pan.

 

Clique aqui e se inscreva em nosso canal

Deixe uma resposta

You have to agree to the comment policy.