Foto Pedro França/Agência Senado

Foto Pedro França/Agência Senado

O grande fato de ontem (e da semana – ao menos até agora) foi a discussão do calendário da votação do impeachment no Senado. Antonio Anastasia, relator do processo, apresentou uma proposta de calendário. Raimundo Lira, presidente da Comissão, “concedeu vistas coletivas” até a próxima quinta, 2 de junho. Desta forma, o calendário (abaixo) proposto deve atrasar uma ou, no máximo, duas semanas. A boa notícia é que tudo poderá ser resolvido em agosto:
1º de junho – recebimento da defesa prévia da denunciada, apresentação dos requerimentos para indicação de testemunhas e de provas pelos membros da comissão
2 de junho – parecer sobre provas e diligências – discussão e votação
de 6 de junho a 17 de junho – oitiva de testemunhas, esclarecimento do perito e juntada de documentos
20 de junho – interrogatório da denunciada
de 21 de junho a 5 de julho – alegações escritas dos denunciantes
de 6 de julho a 21 de julho – alegações escritas da denunciada
25 de julho – leitura do relatório da comissão
26 de julho – discussão do relatório na comissão
27 de julho – votação do relatório na comissão
28 de julho – leitura do parecer em plenário
1º e 02 de agosto – discussão e votação do parecer em plenário