Trechos do meu livro
“Um País Partido
2014 a Eleição Mais Suja da História”
Editora: Leya
Marco Antonio Villa

"UM PAIS PARTIDO: 2014 A ELEIÇÃO MAIS SUJA DA HISTÓRIA" MARCO ANTONIO VILLA EDITORA LEYA

Noite de autografos na Livraria Cultura - Conjunto Nacional na Av. Paulista em Sao Paulo.Em 1° de dezembro de 2014.

Noite de autografos na Livraria Cultura – Conjunto Nacional na Av. Paulista em Sao Paulo.Em 1° de dezembro de 2014.

 

O PT não sobrevive longe das benesses do Estado. Tem de sustentar milhares de militantes profissionais. O socialismo marxista foi substituído pelo oportunismo, pela despolitização, pelo rebaixamento da política às práticas tradicionais do coronelismo. A socialização dos meios de produção, macunaimicamente, se transformou no maior saque do Estado brasileiro em proveito do partido e de seus asseclas de maior ou menor grau.

Não há área do governo que tenha permanecido ilesa frente à sanha petista. Todos os setores da administração pública foram tomados e aparelhados pelo partido. Os bancos, as empresas estatais e até as agências reguladoras se transformaram em correrias de transmissão dos seus interesses partidários. Imaginava-se que, após a condenação dos mensaleiros, o ímpeto petista de usar a coisa pública ao seu bel-prazer pudesse, ao menos, diminuir. Ledo engano. Os episódios envolvendo a Petrobras demonstram justamente o contrário. Foram ações de uma estrutura tentacular que tem enorme dificuldade de conviver com a lei, a democracia, a alternância no governo e com o equilíbrio entre os poderes constitucionais.