candidatos-sp-creditos-foto
De acordo com o Datafolha, João Doria tem 44% das intenções de votos válidos — cenário em que se exclui os percentuais de brancos e nulos, além dos entrevistados que não souberam ou não responderam.
Empatados tecnicamente estão o atual prefeito Fernando Haddad com 16%, o deputado federal Celso Russomanno com o mesmo índice, seguidos pela senadora Marta Suplicy, que tem 14%.
Já para o IBOPE, João Doria tem 35% das intenções de votos válidos. Nesta pesquisa, o deputado federal Celso Russomanno aparece com 23%, seguido pela senadora Marta Suplicy, que tem 19%, e o atual prefeito Fernando Haddad (PT), que tem 15%.
Ficando no terreno científico, a diferença é atribuída às questões metodológicas das pesquisas de cada instituto. Mas é possível analisar que Doria disparou, que Russomano e Marta caíram lentamente e que Haddad teve um leve crescimento mas insuficiente – é o que parece – para chegar ao segundo turno.
Tendo como base o Datafolha, é possível inferir que João Doria tem condições de vencer a eleição no primeiro turno. Estaria havendo um voto útil contra o PT para derrotá-lo sem a necessidade de um segundo turno. Por outro lado, Haddad também estaria sendo favorecido pelo processo inverso, o voto pró-esquerda e que desidratou principalmente Luiza Erundina.
A eleição paulistana – desde a adoção dos dois turnos – nunca foi resolvida no primeiro turno. A de 2016 poderá ser a primeira.