carmem-renan-editada
Do (excelente) site Jota: “A presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, não pautou para julgamento neste mês o inquérito aberto contra Renan Calheiros depois de descoberto que a pensão alimentícia de uma filha que o senador teve fora do casamento era pago por uma empreiteira.
Sem o julgamento da denúncia, obviamente, Renan Calheiros não se tornará réu no STF. Assim, mesmo que o Supremo decida, na próxima semana, que não podem ocupar cargos na linha sucessória da Presidência da República os agentes públicos que respondam a ações penais no Supremo, Renan Calheiros permanecerá no cargo.
O julgamento do inquérito contra Renan Calheiros deve ficar para dezembro ou apenas para 2017, quando ele já terá saído do cargo de presidente do Senado.”