É inaceitável eticamente a fala do senador Cássio Cunha Lima, líder do PSDB no Senado, sobre a ação do PF no apartamento da petista Gleisi Hofmann, esposa de Paulo Bernardo: “É um constrangimento. Por mais que o embate político seja duro, há uma família por trás. Não há motivo para tripudiar. Temos que ter responsabilidade. Não é algo para soltar fogos. Tem um limite no embate de respeito às pessoas, um mínimo de compreensão com a dor alheia.”
Corrupção não é embate político. Eles não pensaram na família antes de participar do esquema criminoso? Justiça é tripudiar? Apurar e punir esquemas criminosos é não respeitar a dor alheia?